Quarta, 19 de Junho de 2024
11°C 26°C
Entre Rios de Minas, MG
Publicidade

Maioria das obras de conclusão de hospitais regionais de MG estão paradas

Estado não informa prazo atual para conclusão das obras

31/05/2024 às 07h45 Atualizada em 03/06/2024 às 09h44
Por: Redação Fonte: O Tempo
Compartilhe:
Hospital Regional Conselheiro Lafaiete - Divulgação DER-MG
Hospital Regional Conselheiro Lafaiete - Divulgação DER-MG

Utilizada como uma das plataformas de campanha pela reeleição do governador Romeu Zema (Novo) nas eleições de 2022, a promessa de concluir e colocar em operação – ainda no atual mandato – seis hospitais regionais corre risco de não sair integralmente do papel.

Além de anunciar, em abril deste ano, que não dará sequência às obras da unidade de Juiz de Fora, na Zona da Mata, devido a falhas construtivas na estrutura já erguida, o governo estadual tem se esquivado de divulgar um prazo atualizado para a entrega das outras unidades de saúde, previstas para Conselheiro Lafaiete e Sete Lagoas (Central), Divinópolis (Centro-Oeste), Governador Valadares (Rio Doce) e Teófilo Otoni (Vale do Mucuri).

Desde março, cinco pedidos de informação sobre as previsões atualizadas de conclusão foram feitos ao Executivo pela reportagem de O TEMPO, mas todos estavam sem resposta até o fechamento desta edição. O governo informa status da obra, investimento previsto e população a ser beneficiada, mas não responde qual é o prazo atual de conclusão de cada uma delas.

Em Conselheiro Lafaiete, por exemplo, menos de 50% das intervenções estão prontas até então.

A entrega das unidades de saúde foi um compromisso firmado por Zema no plano de governo apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2022.

No documento, a promessa de “finalizar a entrega dos hospitais regionais de forma a reduzir os vazios assistenciais” aparece como um dos pilares para o fortalecimento da saúde em Minas. A expectativa é que, juntas, as seis unidades beneficiem até 6,7 milhões de pessoas.

Para concluir os hospitais – que tiveram obras paralisadas por gestões anteriores, entre 2012 e 2017 –, a estimativa é que sejam gastos R$ 985 milhões, sendo parte do recurso proveniente do acordo de reparação pela tragédia em Brumadinho. Porém, para algumas fontes ouvidas, o silêncio em relação às previsões atualizadas de entrega pode sinalizar que o governo não tem como garantir que elas estarão prontas para uso até o fim de 2026. 

O caso mais grave é do hospital regional de Juiz de Fora, que se transformou em uma espécie de “elefante branco” após o governo desistir de retomar a construção, iniciada em 2010 e paralisada em 2017. De lá para cá, a estrutura inacabada – que já consumiu cerca de R$ 150 milhões, em valores atualizados – se deteriorou. Além disso, o Executivo diz ter um laudo que aponta problemas estruturais graves que comprometeram a estabilidade do edifício, que tem 56% de obras concluídas. 

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) contesta as informações. “Tínhamos um estudo de 170 páginas que concluiu pela plena possibilidade de retomada das obras.

Mas fomos surpreendidos com essa decisão do Estado”, afirma o coordenador das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde da Macrorregião Sanitária Centro-Sul e Sudeste, Rodrigo de Barros. Segundo ele, o MPMG vai periciar o laudo apresentado pelo Executivo a fim de confirmar se há, de fato, fatores que impedem a continuidade da construção prometida por Zema. 

Em Conselheiro Lafaiete, a falta de informações gera incômodo. Em novembro do ano passado, o governo chegou a anunciar que o hospital regional seria entregue no segundo semestre de 2025.

Porém, o Executivo informou à reportagem que o empreendimento passa por revisão dos projetos de engenharia antes da retomada.

A situação levou a Câmara Municipal a aprovar, neste mês, um requerimento do vereador Pedro Américo (PT) para pedir esclarecimentos ao Estado. “Queremos saber em que pé está a obra, mas não temos informação. Temos um hospital que já poderia estar pronto, mas a obra está parada, e a população sofre sem acesso à saúde”, condena o parlamentar. 

Insegurança

A deputada estadual Lohanna França (PV) diz que há uma “insegurança grande quanto às datas”. O governo não confirmou se mantém a previsão de conclusão em Divinópolis para o fim de 2025, como anunciado no ano passado. “Concluir em 18 meses não é impossível, mas exigiria uma força-tarefa que a gente não vê.

Terminar o hospital envolve equipá-lo, processo demorado e caro”, diz. Na última semana, foi anunciada parceria entre os governos federal e estadual para transformar o regional de Divinópolis em hospital-escola 100% SUS. Após conclusão, ele será doado à Universidade Federal de São João del-Rei. 

Nota do governo

O governo de Minas informou que, na atual gestão, a partir de 2022, houve a retomada dos projetos de obras de seis hospitais regionais, “paralisados e abandonados pelo governo anterior há anos, prejudicando a assistência médica de milhões de mineiros.

No momento, passam por intervenções físicas e de revisão estrutural os Hospitais Regionais de Sete Lagoas, Conselheiro Lafaiete, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Divinópolis e Juiz de Fora”.

Ao todo, cerca de 1.400 novos leitos serão abertos, beneficiando 6,7 milhões de pessoas. Investimento de cerca de R$ 985 milhões da atual gestão.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Conselheiro Lafaiete - MG
Sobre o município
Conselheiro Lafaiete é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em julho de 2016 era de 126 420 habitantes. Municípios limítrofes: Congonhas e Ouro Branco, Itaverava e Santana dos Montes, Cristiano Otoni, Queluzito e São Brás do Suaçuí. Prefeito: Mário Marcus Leão Dutra, UNIÃO
Ver notícias
Entre Rios de Minas, MG
25°
Tempo limpo

Mín. 11° Máx. 26°

24° Sensação
2.43km/h Vento
34% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h31 Nascer do sol
05h23 Pôr do sol
Qui 27° 12°
Sex 27° 12°
Sáb 25° 17°
Dom 28° 14°
Seg 29° 14°
Atualizado às 16h03
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,45 +0,28%
Euro
R$ 5,86 +0,34%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,36%
Bitcoin
R$ 375,042,56 -0,15%
Ibovespa
119,991,23 pts 0.3%
Publicidade
Publicidade
Publicidade